Angola,

turismo
Namibe

Namibe a Terra da Felicidade não fica indiferente, o seu clima, as paisagens, a hospitalidade, a cultura e o riquíssimo património que integram a sua história, bem como a gastronomia de prestígio que aqui encontra. Em termos turísticos destaca-se na capacidade de assegurar uma oferta diversificada e diferenciadora assente herança histórica, mas também na sua grande riqueza patrimonial e natural.  

Namibe (antiga Moçâmedes) é uma província de Angola, dividida em 5 municípios. Tem área de 57 091 km² e sua população aproximada é de 314 000 habitantes. A capital da província é a cidade homónima.

Os cinco municípios são: Namibe, Bibala, Virei, Camucuio e Tômbua.

Acessos

Aeroporto de Namibe para aviões de grande porte. Existem ainda pequenos aeródromos, sendo de destacar os da Lucira, Tômbwa, Bibala e Bentiaba em terra batida e uma pavimentada na Baía dos Tigres, capazes de receber pequenas aeronaves.

As estradas de Huíla, e pelo norte, de Benguela, estão em boas condições para viajar até ao Namibe.

Natureza

A vegetação predominante nesta região é o Deserto, aqui já em estepe povoada de pequenos arbustos. Destaca-se a formosa planta exótica Welwitschia Mirabilis.

O deserto do Namibe ocupa uma área de 310.000 km2 e é dos desertos mais antigos e estéreis do mundo. A sua área ocupa uma extensão que corre ao longo da costa atlântica, desde o Rio Olifants, na Província do Cabo, África do Sul, até São Nicolau, hoje Bentiaba, no Sul de Angola.

Ocupa uma plataforma rochosa entre o Oceano Atlântico e as escarpas do platô interior. Montanhas isoladas erguem-se do deserto e as enormes dunas de areia podem atingir 400 m de altura.
Os principais rios são o Cunene, o Curoca, Bero Bentiaga e o Carujamba. Para além do rio Cunene que passa e tem foz a sul da província, Namibe, apesar do deserto, tem outros rios como o Sarujamba na região do Iona, a 200 km da sede provincial. 

A Baía dos Tigres, na província do Namibe, é a maior ilha de Angola, com uma área de 98 km².
É nesta região, uma das mais ricas em pescado da costa angolana, que existe a pequena mas bem estabelecida vila Tigres. Outrora uma península, em 1962 rompeu-se a ligação da restinga ao continente, originando a ilha.

O Namibe oferece aos seus visitantes esplêndidas praias e interessantes zonas para a prática  de desporto, nomeadamente a pesca submarina. As praias mais conhecidas são as das Miragens, Praia Azul, Praia Amélia, Praia das Barreiras e Praia dos Flamingos, Praia das Mariquitas.

Na região norte aparecem elefantes, olongo, impala, zebras, onças e leões. Na região central é propícia a criação de carneiro caraculo, chacais, raposas, etc. No sul abundam as cabras de leque, os guelengues, as zebras, as avestruzes, aparecem também rinocerontes, elefantes, onças e leões.

Como animais raros, aparecem a suricata, mamífero de 30 a 40 cm de altura que vive em buracos e adapta a posição erecta apoiada nas patas traseiras e na cauda.

No Deserto do Namibe há várias reservas. Em Angola, está o Parque Nacional do Iona e a Reserva Parcial de Namibe.

No Iona, podemos apreciar as pinturas rupestres do Monte Negro, junto às quedas do mesmo nome, no Rio Cunene, bem como as do Tchitundo-Hulo, próximo a Virei. Na foz do mesmo rio, as enormes dunas móveis são uma atracção. 

No extremo sul, a norte da foz do Rio Cunene, a manga de areias da Baía dos Tigres, com cerca de 35 km de comprimento, é uma das maiores do mundo. De igual modo o é a vastíssima baía que ela separa do oceano encapelado. Ciclicamente, a manga separa-se do continente e transforma-se numa ilha.

Locais a Visitar

Festas:

As Festas da Cidade acontecem a 4 de Agosto e as Festas do Mar realizam-se durante todo o mês de Março e são muito concorridas com concertos musicais e provas desportivas, com destaque para o automobilismo.

  • Águas Termais do Centro Turístico da Mutípa, Pediva, Ndolondolo;
  • Quedas de Água do Monte Negro;
  • Foz do Rio Cunene, com excelentes condições para a prática de pesca desportiva, desportos náuticos e caça submarina;
  • Parque Nacional do Iona, com uma área de 15.150 Km2 foi constituído em 1937. As principais espécies animais são a zebra da montanha e o guelengue;
  • Furnas do Kapangumbe inclui grutas e cavernas localizadas no Parque Nacional do Iona, em áreas do Salojamba e na área próxima do Porto de Namibe, onde viveram os povos  Bosquimanes;
  • Gravuras de Tehipopilo-Caraculo;
  • Morro da Torre do Tombo;
  • Lagoa de águas, com uma paisagem deslumbrante;
  • Lagoa do Inamangando, localizada na capital;
  • Lagoa do Mate, no município de Bibala;
  • Praias das Miragens, Praia Azul, Praia Amélia, Praia das Barreiras e Praia dos Flamingos, Praia das Mariquitas e a Baia das Pipas;
  • Reserva Especial do Namibe, com uma área de 4.450 Km2, constituída em 1957. Tem uma fauna que inclui avestruzes, rinocerontes, zebras, guelengues, leões, elefantes e suricatas.
  • Deserto do Namibe, uma das maiores atracções turísticas da província e onde se pode observar a planta welwitchia mirabilis, localizada entre o Namibe e o Tombwa.
  • Monumentos Religiosos - Igreja da Nª Srª de Fátima, Igreja de Santo Adrião, a Capela da Praia Amélia, a Capela da Quiploa eIgreja da Nª Srª do Mundo na Bibala.
  • Fortaleza de São Fernando, actual unidade Militar da Marinha, fica situada no município do Namibe.
  • Fortaleza do Kapangombe, situada no município da Bibala, servia para a concentração de escravos antes de embarcarem para as Américas e é o actual quartel do exército.
  • Exemplares da Arquitectura Colonial, como a Estação do Caminho-de-ferro de Moçâmedes, o Tribunal da Comarca de Namibe, o Edifício dos Correios e telégrafos e o Palácio do Governo, localizado na marginal do Namibe.

 

SIGA-NOS

Inscreva-se na nossa Newsletter

Registe-se e receba todas as nossas novidades, promoções e produtos em destaque.

2019©angolaturismo.ao, Todos os direitos reservados.

brasao2 01 01

Pesquisa